Templo de Debod

Pano_0061

Nem todas as pessoas que vêm a Madrid passam pelo Templo de Debod. Por estar um pouco mais afastado da rota turística, muitas vezes é deixado de fora. Talvez por preguiça, talvez por desconhecimento, ou se calhar porque – como diz a minha tia – “para quem já foi ao Egipto, isto não é nada…”.

Qualquer uma destas razões é válida, se bem que eu acho uma tontería não visitar este pedaço de história tão importante. E é por esse motivo que o incluo sempre no meu Roteiro Turístico de Madrid!

templo debod madrid

Visita ao Templo de Debod em Novembro’13

Há muita gente que pensa que o templo egípcio edificado no meio do “lago” em cima da Montanha de Principe Pio é apenas uma réplica. Mas não é verdade!
O Templo de Debod, assim se chama, foi um presente do governo egípcio ao Reino de Espanha pela sua ajuda na recuperação dos templos situados na zona da Núbia (situada entre o Sudão e o Egipto) e pela descoberta e catalogação de muitos achados arqueológicos importantes.

Mas afinal o que aconteceu?

Como todos sabemos, o Egipto sempre foi totalmente dependente do rio Nilo para a sua economia e agricultura. Sem este rio o Egipto seria apenas mais um pedaço do deserto do Sahara, sem qualquer possibilidade de agricultura ou de sustentar populações durante muito tempo.Mas os rios não têm sempre o mesmo caudal, e quando se iniciava o degelo das montanhas cerca do lago Vitória (onde nasce o Nilo), o rio subia… e muito! Afectava as populações e as aldeias…

Templo de Debod no seu local original (Francis Firth, Wikimedia Commons)

Templo de Debod no seu local original
(Francis Firth, Wikimedia Commons)

Por esse motivo em 1902 foi decidido construir uma barragem perto de Assuão, onde se situa a primeira catarata do rio Nilo. Com esta barragem as cheias deixariam de existir, ou seriam mais controladas, dando às populações um melhor nível de vida.
O problema é que com a construção da barragem de Assuão muitos templos menores situados nas margens do rio ficaram semi-submersos. Quando em 1961 a barragem foi novamente aumentada o risco de submersão completa tornou-se ainda maior, fazendo com que o Egipto em colaboração com a UNESCO pedissem ajuda internacional para a retirada dos templos dos seus sítios originais e montagem em zonas mais altas, onde ficassem a salvo. Como agradecimento seriam oferecidos 4 templos menores aos países cuja ajuda monetária (e no terreno) fosse mais significativa.
Em 1968 o transporte do templo para Espanha é iniciado e em 1970 o país recebe finalmente o templo, desmontado pedra por pedra, com algumas fotos de como foi encontrado, todas com maus ângulos de visão. A única referência para que os arqueólogos o pudessem voltar a montar. Nada de instruções do IKEA, nada de saquinhos de parafusos, nada que lhes pudesse facilitar o quebra-cabeças. Ajudado pelo facto de que muitas pedras se perderam ou foram danificadas durante o traslado, finalmente em 1972 a reconstrução foi terminada e o Templo foi aberto ao público.

P1050586

Se quiserem mais informações sobre o templo, a sua localização original e muitos mais pormenores, aconselho a que visitem o site do Templo de Debod.

Pano_0066

À volta do templo existe um pequeno parque arborizado e relvado onde, durante os meses mais quentes, é possível ver centenas de pessoas, seja a passear ou deitados na relva a relaxar.
Recomendo vivamente a visita ao templo um pouco antes do põr-do-sol, pois este é sem dúvida um dos melhores sítios em Madrid para assistir!

templo debod madrid - desbravando madrid

Hieroglifos no interior do templo

Desta última vez não entrei no templo, mas a entrada é GRÁTIS e lá dentro é possível tirar fotografias sem flash.
Os hieroglifos não estão conservados da melhor forma, mas com a ajuda de placards explicativos e luzinhas que acendem para nos mostrar onde está cada imagem, a coisa fica mais fácil de perceber! No andar superior do templo é possível ver uma maquete de como seria o templo completo e uma outra maquete com o rio Nilo e a localização dos templos que foram salvos, incluindo o de Abul Simbel e da ilha de Filé (os mais importantes e também mais difíceis de transladar).

Maquete do Templo de Debod no seu estado original (Sanbed, Wikimedia Commons)

Maquete do Templo de Debod
(Sanbed, Wikimedia Commons)

Horário de visita
De 1 de Abril a 30 de Setembro: De Terça a Sexta-feira das 10:00 às 14:00 e das 18:00 às 20:00 horas.
De 1 de Outubro a 31 de Março: das 09:45 às 13:45 e das 16:15 às 18:15 horas.
Sábados e domingos: de 10:00 a 14:00 horas.
Segundas-feiras e feriados: fechado.
Preço: Grátis
<Metro>: Plaza de España

—-

Já conheces o board do Desbravando Madrid no Pinterest?

Visita a página do Desbravando Madrid no Facebook e faz like!

Segue o Desbravando Madrid no Twitter!

Adiciona o Desbravando Madrid aos teus círculos do Google+!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Templo de Debod

  1. Pingback: Roteiro Express para uma visita relâmpago a Madrid | Desbravando Madrid

  2. Pingback: Plano Turístico do Metro de Madrid | Desbravando Madrid

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s