Porta do Sol

P1050267___O meu Roteiro Express começa normalmente na Porta do Sol, a mais cêntrica praça madrilena e ponto de passagem obrigatório tanto para turistas como para locais.
É aqui que se podem encontrar alguns dos mais famosos símbolos de Madrid, como a estátua do Urso e o Medronho, a placa do Quilómetro 0, o placard luminoso do Tio Pepe e a Real Casa de Correos, já para não falar das dezenas de SpongeBobs, Barts e Mickeys que andam por ali às voltas a tentar impingir balões foleiros às criancinhas e aos paizinhos mais distraídos!


A Porta del Sol nem sempre teve o aspecto que podemos encontrar hoje em dia. Nas suas origens, não era mais do que isso: uma entrada através do muro que rodeava a cidade de Madrid no século XV. Estava virada para este e por esse motivo foi-lhe esculpida um sol no cimo da entrada (daí vem o nome da praça!)

REAL CASA DE CORREOS

P1050271É o edifício mais antigo, construído entre 1766 e 1768 pelo arquitecto francês Jaime Marquet. Foi a sede do Ministerio de la Gobernación (Interior), da Dirección General de Securidad durante a ditadura franquista e é actualmente a sede da Presidência da Comunidade Autónoma de Madrid.
A peça que mais se destaca neste edifício é sem dúvida o relógio da torre, construído no século XIX e que faz a tradicional conta decrescente para a entrada no novo ano.

URSO E O MEDRONHO

P1050264A estátua do Urso e o Medronho, representação realista das armas heráldicas da cidade de Madrid, está situada à entrada da Calle Alcalá e é um ponto de encontro popular para os habitantes de Madrid. Foi erigida em 1967 por  Antonio Navarro Santafé em frente ao número 1 (onde hoje em dia se encontra a Apple Store), e depois de ter passado vários anos em frente à Calle del Carmén, foi reposta no seu lugar original a 25 de Setembro de 2009.
A estátua é feita em bronze, tem 4 metros de altura e pesa cerca de 20 toneladas. Está apoiada sobre um pedestal feito de granito.

QUILÓMETRO ZERO

P1050280Será que todos os turistas que vêm a Madrid vêm a placa do Quilómetro Zero? Eu, sinceramente, acho que não. Apesar de ser um ponto 100% turístico, não é algo muito chamativo nem grande, mas sim uma simples placa no chão que de certeza passará despercebida a muita gente mais desatenta (ou que não tenha um bom guia turístico, seja de papel ou em pessoa).
Uma simples placa com bastante história, por supuesto!

O Quilómetro Zero marca o início das denominadas Carreteras Nacionales Radiales, construídas no século XVIII por Filipe V, que se extendiam por toda a peninsula ibérica. Como todas partiam do centro de Madrid, ficou decidido que seria a partir daqui que se contaria a quilometragem das mesmas. Apesar de na placa apenas estarem representadas as seis primeiras estradas, muitas outras têm os seus quilómetros contados a partir daqui. Normalmente os números identificadores dessas estradas acabam em número ímpar, como é o caso da N-401, N-301 e N-601.
As estradas radiais histórias representadas na placa são as seguintes (no sentido dos ponteiros do relógio):
N-I: De Madrid a Irún. Nome: Carretera de Burgos e Irún
N-II: De Madrid a El Pertús, La Junquera. Nome: Carretera de Barcelona
N-III: De Madrid a Valência Nome: Carretera de Valencia
N-IV: De Madrid a Cádiz. Nome: Carretera de Andalucía
N-V: De Madrid à fronteira com Portugal, a oeste de Badajoz. Nome: Carretera de Extremadura
N-VI: De Madrid a La Coruña. Nome: Carretera de La Coruña
A placa original foi criada por Cándido Herrero Rico e colocada na Porta do Sol em 1950. Em 2009, a desgastada placa foi trocada por uma réplica feita por Paco Candán (a que podemos ver hoje em dia).

TIO PEPE

P1050278A figura do Tio Pepe nasce em 1935 aquando da comemoração dos 100 anos garrafeira González Byass, dedicada à produção de vinhos finos e licores.
O cartaz luminoso do Tio Pepe foi colocado no nº1 da Porta do Sol (antigo Hotel Paris, hoje em dia Apple Store) em 1936 e aí permaneceu até Abril de 2011, sobrevivendo às exigências que impediam a existência deste tipo de publicidades luminosas durante a guerra, mas “sucumbindo” ao poder de uma multinacional.
Em 2009 foi considerado Património Histórico de Madrid e desde o dia 22 de Abril de 2014 ocupa o número 11 da Porta do Sol.

ESTÁTUA EQUESTRE

P1050275A estátua equestre de Carlos III foi o último elemento adicionado à praça em 1994. É uma reprodução em bronze da obra de Juan Pascual de Mena, cujo original se conserva na Real Academia de Belas Artes de São Fernando.
O monumento tem 9 metros de altura e as inscrições no seu pedestal contam, de maneira breve, a história do reinado de Carlos III.

Ao passar por aqui aconselho vivamente comer um dos docinhos da “La Mallorquina”, (esquina da Porta do Sol com a Calle Mayor)a pastelaria madrilena que nos oferece os seus fantásticos doces desde 1894! E enquanto degustamos o nosso doce, nada melhor do que olhar à volta e apreciar a panóplia de artistas de rua que podem ser encontrados por aqui e os seus diversos números!
Não se esqueçam de que Madrid é uma cidade (muito) grande, com gente de vários pontos do mundo e que convém sempre ter cuidado por causa dos assaltos!

—-

Já conheces o board do Desbravando Madrid no Pinterest?

Visita a página do Desbravando Madrid no Facebook e faz like!

Segue o Desbravando Madrid no Twitter!

Adiciona o Desbravando Madrid aos teus círculos do Google+!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Porta do Sol

  1. Pingback: Roteiro Express para uma visita relâmpago a Madrid | Desbravando Madrid

  2. Pingback: Essential Flamenco – Espectáculo de Flamenco no centro de Madrid | Desbravando Madrid

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s